Depois da tempestade vem a bonança

Olá!

Não deve ser unanimidade, mas as futuras mamães costumam ficar muito ansiosas. Comigo foi assim. Sosseguei apenas depois que iniciei o tratamento para normalizar a minha fertilidade.

O Edu e eu tínhamos uma viagem aos Estados Unidos agendada para abril de 2014. Íamos fazer o enxoval do nosso neném lá, mas como eu não tinha engravidado ainda, esquecemos essa ideia. A essa altura estávamos conformados com a minha situação e decidimos aproveitar a viagem e deixar de lado os problemas.

A viagem foi maravilhosa. Passamos alguns dias em Miami, depois fizemos um cruzeiro pelo Caribe, e visitamos a Disney.

Como bons turistas, fizemos compras, e em um dia desses passamos na Carter’s (loja de roupas de bebê e criança) porque eu queria comprar uma roupinha para o filho recém-nascido de uma prima. Quase enlouqueci diante de tanta roupinha linda! Enquanto escolhia um conjuntinho para dar de presente, me apaixonei por um para meninas. Não me contive e comprei também o conjuntinho feminino pensando no dia em que tivesse o meu bebê. Sempre desejei uma menina, por isso não pensei duas vezes para pegar a roupa. Confesso que passei o resto da viagem escutando o Edu reclamar que eu não deveria ter gasto dinheiro com aquela roupinha, mas bem que ele a embalou nos braços imaginando sua filhota!

Na Disney, durante um show, chorei como se nunca tivesse visto os personagens, e o Edu fotografou a reação das criancinhas porque se sentiu sensibilizado com elas. Curioso…

No último dia da viagem, achei que não conseguiríamos voltar para casa na data marcada (o que não seria tão ruim), pois o maridão havia passado tão mal durante a madrugada, vomitando, que mal tinha força para ficar de pé. Tanto que eu mesma tive que dirigir de Orlando para Miami, até o aeroporto. Me sentia cansada depois da noite mal dormida, na verdade, um cansaço anormal, mas consegui.

Durante o voo de volta para o Brasil, concluímos que, embora a viagem não tivesse sido perfeita, foi inesquecível e já estávamos pensando na próxima. Não fazíamos ideia do que descobriríamos em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *