A decisão de engravidar

Oi!

Sempre soube que quando chegasse a hora de ter um filho eu me prepararia para isso.

Decidi engravidar no começo de 2013. Neste ano, o meu tratamento psiquiátrico, por causa de uma depressão, estava chegando ao fim, e antes de mais nada conversei com o meu psiquiatra sobre o “desmame” dos antidepressivos e ele me disse que não haveria problema. Procurei a minha ginecologista e ela concordou com o psiquiatra e me solicitou exames de praxe, em seguida me receitou ácido fólico e suspendeu o anticoncepcional. A partir daí a ansiedade tomou conta de mim. Qualquer mal-estar era sinônimo de gravidez (óbvio!). Continuei treinando com o meu personal trainer, normalmente, inclusive com a suplementação alimentar, com supervisão da minha nutricionista.

Nove meses se passaram e nada…

Voltei a ir na ginecologista e desta vez ela me solicitou exames mais completos e específicos, e infelizmente no resultado de um deles detectou um problema. Após uma ressonância magnética, a confirmação de um tumor benigno na hipófise. A partir de então, aquele problema tinha que ser resolvido por um endocrinologista.

Em janeiro de 2014 fiz exames complementares solicitados pelo meu endocrinologista, e em fevereiro iniciei o tratamento medicamentoso, que duraria de 2 meses a 2 anos, segundo ele. Em abril deste ano viajei para os EUA, despreocupada e imaginando que demoraria para eu realizar o sonho de ter um bebê. Quando voltei descobri que estava grávida! Foram exatamente 2 meses de tratamento, apenas.

O curioso é que eu havia parado de tomar anticoncepcional em abril de 2013, quando viajei para os EUA, e em abril de 2014, nos EUA, concebi o meu bebê (coincidência divina, presente precioso multifacetado do Cosmos!).

Quando foi que vocês decidiram ter filhos? Ah, foi uma surpresa? Ainda não decidiu? Nada disso importa, seremos sempre gratas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *